JavaScript is required to for searching.
Ignorar Links de Navegao
Sair do Modo de Exibio de Impresso
Notas de versão do Oracle Solaris 11     Oracle Solaris 11 Information Library (Portugu√™s (Brasil))
search filter icon
search icon

Informação sobre o documento

Prefácio

1.  Antes de começar

Sobre o Oracle Solaris 11

Transição do Oracle Solaris 10 para o Oracle Solaris 11

Considerações sobre instalação

Requisitos do sistema para instalação do Oracle Solaris 11

A senha raiz inicial expira após a instalação do CD interativo

Considerações sobre atualização

Atualização do sistema Oracle Solaris 11 Express para Oracle Solaris 11

Como atualizar do Oracle Solaris 11 Express para o Oracle Solaris 11

Considerações sobre tempo de execução

O pacote GCC 4.5.2 não fornece arquivos de cabeçalho include-fixed

O nome do nó do sistema é mapeado para endereços IP de loopback

Localização de mensagens CLI

/usr/ccs/bin é um link simbólico para /usr/bin

O BIND 9.6 nega recursão para redes não locais

Migração do WU-FTPD para o ProFTPD

2.  Problemas de instalação

3.  Problemas de tempo de execução

4.  Problemas de atualização

Considerações sobre tempo de execução

Esta seção fornece informações gerais que você deve considerar ao executar o sistema operacional Oracle Solaris 11.

O pacote GCC 4.5.2 não fornece arquivos de cabeçalho include-fixed

O pacote GCC 4.5.2 não gera automaticamente arquivos de cabeçalho no diretório de instalação do GCC include-fixed. Você poderá ver mensagens de erro do compilador ao compilar aplicativos que incluem arquivos de cabeçalho não compatíveis com ANSI.

Solução alternativa: para gerar os arquivos de cabeçalho afetados, digite os seguintes comandos:

# processor=`uname -p`
# [ $processor = "i386" ] && platform="pc" || platform="oracle"
# /usr/gcc/4.5/lib/gcc/$processor-$platform-solaris2.11/4.5.2/install-tools/mkheaders

O nome do nó do sistema é mapeado para endereços IP de loopback

A partir da versão Oracle Solaris 11, por padrão, o nome do nó do sistema é mapeado para as entradas de endereço IP de loopback no arquivo de configuração /etc/inet/hosts. Por exemplo:

::1 mysystem localhost
127.0.0.1 mysystem localhost loghost

Solução alternativa: (opcional) o administrador do sistema pode editar manualmente o arquivo /etc/inet/hosts e remover o mapeamento do nome do nó do sistema para as entradas de endereço IP de loopback. Mapeie o nome do nó para o endereço IP de uma das interfaces de rede do sistema.

Localização de mensagens CLI

As mensagens CLI (interface da linha de comando) não são totalmente localizadas no Oracle Solaris. As mensagens para componentes CLI do sistema operacional são parcialmente localizadas e não são mais instaladas por padrão.

Solução alternativa: para ver as mensagens para componentes CLI do sistema operacional, instale manualmente o pacote system/osnet/locale.

/usr/ccs/bin é um link simbólico para /usr/bin

A partir da versão Oracle Solaris 11, /usr/ccs/bin é um link simbólico para /usr/bin.

Devido a essa alteração, por exemplo, o caminho /usr/ccs/bin:/usr/gnu/bin:/usr/bin na variável de ambiente PATH agora é equivalente a /usr/bin:/usr/gnu/bin. Essa alteração pode resultar em alterações nos utilitários encontrados pelas pesquisas PATH.

Se a alteração /usr/ccs/bin causar problemas na localização de utilitários GNU, a variável de ambiente PATH deverá ser reorganizada para colocar /usr/gnu/bin antes de /usr/bin ou os utilitários deverão ser chamados com um caminho completo.

O BIND 9.6 nega recursão para redes não locais

Com o BIND versão 9.6-ESV-R3, as configurações do servidor recursivo padrão restringem significativamente os servidores que antes conseguiam consultar recursivamente as redes não locais.

Solução alternativa: crie ACLs (Listas de Controle de Acesso) que correspondam hosts e redes que devem ter acesso a cache e recursão nos servidores.

Por exemplo:

acl "trusted" {
        192.168.0.0/16;
        10.153.154.0/24;
        localhost;
        localnets;
};
options {
...
        allow-query { any; };
        allow-recursion { trusted; };
        allow-query-cache { trusted; };
...
};

Neste exemplo, a ACL confiável inclui 192.168.0.0/16 e 10.153.154.0/24 como exemplos de redes que exigiriam acesso. Você deve substituir essas redes de exemplo por redes que refletem corretamente seu ambiente. Essas ACLs permitem que qualquer pessoa consulte seu servidor para dados de autorização, mas apenas os hosts que estiverem na ACL confiável terão acesso ao seu cache e recursão.

Migração do WU-FTPD para o ProFTPD

O Oracle Solaris 11 oferece suporte ao servidor FTP ProFTPD em vez do servidor WU-FTPD, que é usado nas versões anteriores do Oracle Solaris. A configuração e o comportamento padrão do servidor FTP ProFTPD mudaram com a nova versão.

Para obter mais informações, consulte o arquivo proftpd_migration.txt no diretório /usr/share/doc/proftpd.