Importando Imagens Personalizadas do Windows

O serviço Compute permite importar imagens do Windows que foram criadas fora do Oracle Cloud Infrastructure. Por exemplo, você pode importar imagens em execução em suas máquinas físicas ou virtuais locais (VMs) ou VMs em execução no Oracle Cloud Infrastructure Classic. Em seguida, você pode iniciar suas imagens importadas em máquinas virtuais de computação.

Para obter informações sobre os requisitos de licenciamento para imagens do Windows, consulte Microsoft Licensing on Oracle Cloud Infrastructure.

Sistemas Operacionais Suportados

Estas versões do Windows suportam importação de imagem personalizada:

  • Windows Server 2012 Standard, Datacenter
  • Windows Server 2012 R2 Standard, Datacenter
  • Windows Server 2016 Standard, Datacenter
  • Windows Server 2019 Standard, Datacenter
  • Windows Server 2022 Standard, Datacenter
Observação

  • O Oracle Cloud Infrastructure testou os sistemas operacionais listados anteriormente e dará suporte aos clientes, garantindo que as instâncias iniciadas por essas imagens e criadas de acordo com as diretrizes deste tópico estejam acessíveis usando o RDP.
  • Para edições do sistema operacional não listadas anteriormente, o Oracle Cloud Infrastructure fornecerá aos clientes suporte condizente com as práticas comerciais aceitas, num esforço para que as instâncias iniciadas por essas imagens fiquem acessíveis via RDP.
  • O suporte do Oracle Cloud Infrastructure ao iniciar uma instância de um sistema operacional personalizado não garante que o fornecedor do sistema operacional também suporte a instância.
  • O Oracle Cloud Infrastructure licencia e cobra a taxa de licenciamento do Windows para todas as instâncias iniciadas usando uma imagem de sistema operacional do Windows importada. Isso se aplica não importa se as instâncias são ou não registradas no serviço Microsoft Key Management do Oracle Cloud Infrastructure.

Requisitos de Imagem de Origem do Windows

As imagens personalizadas devem atender aos seguintes requisitos:

  • O tamanho máximo da imagem é de 400 GB.

  • A imagem deve ser configurada para a inicialização do BIOS. Você pode deixar o tipo de inicialização como BIOS ou alterá-lo para UEFI depois de importar a imagem.

  • Há suporte para apenas um disco, e ele deve ser a unidade de inicialização com um registro mestre de inicialização (MBR) e um carregador de inicialização. Você pode migrar volumes de dados adicionais depois de importar o volume de inicialização da imagem.

  • O tamanho mínimo do volume de inicialização é 256 GB. Para obter mais informações, consulte Tamanhos Personalizados de Volumes de Inicialização.
  • O processo de inicialização não deve exigir a presença de volumes de dados adicionais para uma inicialização bem-sucedida.

  • A imagem do disco não pode ser criptografada.

  • A imagem do disco deve ser um arquivo VMDK ou QCOW2.

    • Crie o arquivo de imagem clonando o volume de origem, e não criando um snapshot.
    • Os arquivos VMDK devem ser do tipo "single growable" (monolithicSparse) ou do tipo "stream optimized" (streamOptimized), ambos consistindo em um só arquivo VMDK. Não há suporte para todos os outros formatos VMDK, como aqueles que usam vários arquivos ou volumes divididos, ou que contêm snapshots.
  • A interface de rede deve utilizar DHCP para descobrir as definições de rede. Quando você importa uma imagem personalizada, as interfaces de rede existentes não são recriadas. Qualquer interface de rede existente é substituída por uma só NIC depois que o processo de importação é concluído. Você pode anexar VNICs adicionais depois de iniciar a instância importada.

  • A configuração de rede não deve codificar o endereço MAC da interface de rede.

Preparando VMs Windows para Importação

Para que você possa importar uma imagem do Windows personalizada, é necessário preparar a imagem para garantir que as instâncias iniciadas pela imagem possam ser inicializadas corretamente e que as conexões de rede funcionarão.

Você pode executar as tarefas descritas nesta seção no sistema de origem em execução. Se você tiver dúvidas sobre a modificação do sistema de origem ao vivo, poderá exportar a imagem no estado em que está, importá-la para o Oracle Cloud Infrastructure e, em seguida, iniciar uma instância com base na imagem personalizada. Você pode, então, estabelecer conexão com a instância usando a console VNC e executar as etapas de preparação.

Importante

A unidade de sistema em que o Windows está instalado será importada para o Oracle Cloud Infrastructure. Todas as partições na unidade se seguirão, por meio da imagem importada. Quaisquer outras unidades não serão importadas e você deverá recriá-las na instância após a importação. Em seguida, você precisará mover manualmente os dados nas unidades que não são do sistema.

Para preparar uma VM Windows para importação:

  1. Siga as diretrizes de segurança da sua organização para garantir que o sistema Windows esteja protegido. Isso pode incluir, sem limitação, as seguintes tarefas:

    • Instalar as atualizações de segurança mais recentes para o sistema operacional e os aplicativos instalados.

    • Ativar o firewall e configurá-lo para que você só ative as regras necessárias.

    • Desativar contas privilegiadas desnecessárias.

    • Usar senhas fortes para todas as contas.

  2. Configurar o acesso do RDP (Remote Desktop Protocol) à imagem:

    1. Ative as conexões da Área de Trabalho Remota com a imagem.
    2. Modifique a regra de porta de entrada do Firewall do Windows para permitir o acesso de RDP para os tipos de localização de rede Privada e Pública. Quando você importar a imagem, o serviço Network Location Awareness do Windows identificará a conexão de rede como um tipo de rede Pública.
  3. Determine se o tipo de licença atual do Windows é uma licença por volume executando o seguinte comando no PowerShell:

    Get-CimInstance -ClassName SoftwareLicensingProduct | where {$_.PartialProductKey} | select ProductKeyChannel

    Se a licença não for uma licença por volume, após a importação da imagem, você atualizará o tipo de licença.

  4. Se você planeja iniciar a imagem importada em mais de uma instância da VM, crie uma imagem generalizada do disco de inicialização. As informações específicas do computador, como identificadores exclusivos, são removidas de uma imagem generalizada. Quando você cria instâncias com base em uma imagem generalizada, os identificadores exclusivos são gerados novamente. Isso impede que duas instâncias criadas com base na mesma imagem colidam nos mesmos identificadores.

  5. Crie um backup do volume raiz.

  6. Se a VM tiver armazenamento conectado remotamente, como o NFS ou volumes em blocos, configure quaisquer serviços que dependam deste armazenamento para iniciar manualmente. O armazenamento conectado remotamente não está disponível na primeira vez que uma instância importada é inicializada no Oracle Cloud Infrastructure.

  7. Certifique-se de que todas as interfaces de rede usem DHCP e que o endereço MAC e os endereços IP não tenham código fixo. Consulte a documentação do sistema para saber as etapas necessárias para executar a configuração de rede para o seu sistema.

  8. Faça download dos Drivers do Oracle VirtIO para Microsoft Windows.
  9. Instale os drivers e depois reinicie a instância.

  10. Interrompa a VM.

  11. Clone a VM interrompida como um arquivo VMDK ou QCOW2 e, em seguida, exporte a imagem do seu ambiente de virtualização. Consulte a documentação das ferramentas do seu ambiente de virtualização para obter as etapas.

Importando uma VM Baseada no Windows

Após preparar uma imagem do Windows para importação, siga estas etapas para importar a imagem:

  1. Faça upload do arquivo de imagem para um bucket do Object Storage. Você pode fazer upload do arquivo usando a Console ou usando a CLI (interface de linha de comando). Se você usar a CLI, use o seguinte comando:

    oci os object put -bn <destination_bucket_name> --file <path_to_the_VMDK_or_QCOW2_file>
  2. Abra o menu de navegação e clique em Compute. Em Compute, clique em Imagens Personalizadas.
  3. Clique em Importar imagem.

  4. Na lista Criar no compartimento, selecione o compartimento para o qual você deseja importar a imagem.

  5. Digite um Nome para a imagem. Evite digitar informações confidenciais.

  6. Para o Sistema operacional, selecione Windows.

  7. Na lista Versão do sistema operacional, selecione a versão do Windows.

  8. Confirme se você escolheu a versão do sistema operacional que está em conformidade com o contrato de licenciamento da Microsoft e, em seguida, marque a caixa de seleção de conformidade.

    Importante

    O não fornecimento da versão correta e de informações da SKU pode constituir uma violação de seu Contrato de Licenciamento da Microsoft.
  9. Selecione a opção Importar de um bucket do Object Storage.

  10. Selecione o Bucket para o qual você fez o upload da imagem.
  11. Na lista Nome do objeto, selecione o arquivo de imagem submetido a upload.
  12. Para o Tipo de Imagem, selecione o tipo de arquivo da imagem: VMDK ou QCOW2.

  13. Na área Modo de inicialização, selecione Modo Paravirtualizado.

  14. Mostrar opções de tag: Se você tiver permissões para criar um recurso, também terá permissões para aplicar tags de formato livre a esse recurso. Para aplicar uma tag definida, você deve ter permissões para usar o namespace da tag. Para obter mais informações sobre tags, consulte Tags de Recursos. Se você não tiver certeza se deseja aplicar tags, ignore esta opção ou pergunte a um administrador. Você pode aplicar tags posteriormente.
  15. Clique em Importar imagem.

    A imagem importada aparece na lista Imagens personalizadas do compartimento, com o estado Importando. Quando a importação for concluída com sucesso, o estado mudará para Disponível.

    Se o estado não for alterado ou nenhuma entrada aparecer na lista Imagens personalizadas, a importação falhará. Certifique-se de ter acesso de leitura ao objeto do Object Storage e de que o objeto contenha uma imagem suportada.

  16. Execute as tarefas de pós-importação.

Tarefas Pós-Importação para Imagens do Windows

Após importar uma imagem baseada no Windows personalizada, faça o seguinte:

  1. Se quiser usar a imagem nas formas baseadas em AMD ou X6, adicione as formas à lista de formas compatíveis da imagem.
  2. Crie uma instância com base na imagem personalizada. Para a origem da imagem, selecione Imagens Personalizadas e, em seguida, selecione a imagem importada.
  3. Ative o acesso do RDP (Remote Desktop Protocol) à instância de computação.
  4. Conecte-se à instância usando o RDP.
  5. Se a instância exigir qualquer armazenamento conectado remotamente, como volumes em blocos ou armazenamento de arquivos, crie e anexe-o.
  6. Crie e anexe quaisquer VNICs secundárias necessárias.
  7. Teste se todos os aplicativos estão funcionando conforme esperado.
  8. Redefina os serviços que foram definidos para serem iniciados manualmente.
  9. Configure sua instância para usar o NTP (Network Time Protocol). Você pode usar o serviço NTP do Oracle Cloud Infrastructure ou pode usar o serviço Horário do Windows (W32Time).
    Dica

    Se você encontrar uma mensagem de erro nenhum dado de tempo disponível ao configurar o NTP no Windows Server, revise as informações no artigo do Microsoft known issue.
  10. Registre a instância no servidor do KMS (Key Management Service) fornecido pela Oracle:
    Importante

    Para registrar a instância no servidor do KMS, o horário da sua instância deve corresponder ao seu fuso horário.
    1. Na instância, abra o PowerShell como Administrador.
    2. Para definir o ponto final do KMS, execute o seguinte comando:

      slmgr /skms 169.254.169.253:1688
    3. Se o tipo de licença do Windows que você anotou ao preparar a imagem não for uma licença de volume, atualize o tipo de licença. Execute o seguinte comando:

      slmgr /ipk <setup key>

      <setup key> é a chave de configuração do cliente KMS que corresponde à versão do Windows que você importou:

      Importante

      Vá para a página Ativação de cliente e chaves de produto do Key Management Services (KMS) da Microsoft e obtenha o <setup key> da versão do seu sistema operacional. As entradas são semelhantes a:

      Padrão do Windows Server 2022: XXXXX-XXXXX-XXXXX-XXXXX-XXXXX

      Para determinar a versão do Windows da VM, execute o seguinte comando:

      DISM.exe /Online /get-currentedition
    4. Para ativar o Windows, execute o seguinte comando:

      slmgr /ato
    5. Para verificar o status da licença, execute o seguinte comando:

      Get-CimInstance -ClassName SoftwareLicensingProduct | where {$_.PartialProductKey} | select Description, LicenseStatus

      Se LicenseStatus for 1, é porque a instância está licenciada corretamente. Pode levar até 48 horas para que o status da licença seja atualizado.